Home > Notícias > Conversa Pública discute direitos humanos e funcionalismo público

Conversa Pública discute direitos humanos e funcionalismo público

Para Erilza Galvão, Secretária de de Gênero, Raça, Etnias e Opressões da Condsef/Fenadsef, direitos humanos são lastro para um serviço público descente, de qualidade, gratuito e universal. Ouça primeiro episódio do ano


Conversa Pública discute direitos humanos e funcionalismo público
Imagem: Pixabay

Condsef/Fenadsef

Para a organização não governamental Conectas, o ano de 2019 foi desafiador para quem defende direitos humanos no Brasil, com perseguição a ONGs, criminalização de ativistas, extinção de direitos, enfraquecimento das políticas de preservação do meio ambiente e dos povos tradicionais do país. Somados a esta conjuntura, a população também encara ações de desmonte do Estado brasileiro, violações do direito à associação sindical, endurecimento de punições e outras determinações do governo de Jair Bolsonaro que preocupam defensores de direitos humanos mundialmente.

Contido na Declaração Universal de Direitos Humanos das Nações Unidas, o serviço público deve ser garantido igualmente a todo ser humano. Dessa forma, a luta da Condsef/Fenadsef em defesa do patrimônio público e por investimentos no setor extrapola questões corporativas da categoria, permeando o campo fértil porém abandonado do bem-viver, que inclui acesso à saúde, ao emprego, à cultura etc. 

Para falar sobre o tema, o primeiro episódio de 2020 do Conversa Pública, podcast realizado pela Confederação, convidou a Secretária de Gênero, Raça, Etnias e Opressões da Condsef, Erilza Galvão, para fazer um balanço de 2019 e apontar as lutas para este ano que se inicia. De acordo com a diretora, os direitos humanos são o miolo da pauta dos movimentos sociais por melhores condições de vida e trabalho.

"A conjuntura é adversa, mas acreditamos na força da luta das mulheres, dos afro-descendentes, dos jovens, dos LGBTQI+. Acreditamos na esperança, como nos ensina Paulo Freire, que diz que manter a esperança é um ato revolucionário", afirma Galvão. Ouça já o episódio na sua plataforma de preferência:

Site da Condsef
Spotify
Soundcloud






NOSSOS

PARCEIROS