21/12 – Cidadão investe mais que o governo para garantir atendimento à saúde
Ago 19
Domingo

In order to view this object you need Flash Player 9+ support!

Get Adobe Flash player

Powered by RS Web Solutions

Banner

Calendário

Agosto 2018
D 2a 3a 4a 5a 6a S
29 30 31 1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31 1

Usuários Online

Nós temos 189 visitantes online
21/12 – Cidadão investe mais que o governo para garantir atendimento à saúde PDF Imprimir E-mail

Além de pagar impostos, muitas famílias preferem arcar com os custos de planos de saúde enquanto SUS não recebe atenção devida

Se você paga um plano de saúde para que sua família tenha acesso a serviços de saúde você investiu em média 22% a mais do que o governo no setor. O dado é de uma pesquisa feita pelo IBGE em 2013. Naquele ano o instituto mostrou que enquanto a União investiu R$946,21 por pessoa, o gasto das famílias ficou em torno de R$1.162,14. Mais da metade dos brasileiros arcam com suas despesas médicas, enquanto que 44,9% são cobertas pela administração pública. O que não significa que o cidadão deixe de contribuir com os impostos que deviam ser investidos para assegurar atendimento público de qualidade para todos. A Condsef/Fenadsef que defende servidores valorizados com serviços públicos de qualidade para todos convida para esta reflexão.

Afinal, vale a pena arcar com programas e projetos políticos que querem transferir toda responsabilidade do Estado para a iniciativa privada? Não custa lembrar que não está em pauta a discussão de uma reforma tributária, portanto, não saberemos até quando teremos que pagar dobrado por aquilo que o Estado se recusa a nos devolver. É hora de unirmos forças com toda sociedade para cobrar que serviços públicos funcionem para todos. É para isso que pagamos nossos impostos e devemos exigir que o Estado invista de forma adequada esses recursos.

Que em 2018 possamos reforçar os movimentos em defesa do serviço público brasileiro. Para que dados como esse levantados pelo IBGE deixem de fazer parte da realidade do Brasil. A Constituição prevê direito de acesso a serviços essenciais. É preciso cobrar do Estado que esses serviços funcionem adequadamente. E para isso é fundamental a participação de cada cidadão que não se conforma em pagar mais de uma vez pelos serviços que são dever do Estado fornecer.

 

        

isp america   capacartilhami 880