Jan 20
Sábado

In order to view this object you need Flash Player 9+ support!

Get Adobe Flash player

Powered by RS Web Solutions

Banner

Calendário

Janeiro 2018
D 2a 3a 4a 5a 6a S
31 1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31 1 2 3

Usuários Online

Nós temos 143 visitantes online
23/03 – Ataque aos direitos da classe trabalhadora será alvo de protesto em Brasília na próxima terça, 28 PDF Imprimir E-mail

Aprovação da terceirização, risco do fim da CLT, do direito de greve e da Previdência serão lembrados em atividade com participação dos servidores federais

Na próxima terça-feira, 28, servidores federais vão promover uma atividade em Brasília em protesto aos diversos ataques que têm sido promovidos aos direitos da classe trabalhadora. Na noite dessa quarta, 22, a Câmara dos Deputados conseguiu aprovar mais um perigoso precedente para a precarização das relações de trabalho: a terceirização para todas as atividades de uma empresa, incluindo a administração pública, entre outras mudanças. Sem qualquer debate, a Câmara ressuscitou um projeto de lei (PL 4302/98) de quase vinte anos e que abre uma perigosa porta para a fragilização completa dos direitos trabalhistas.

A autorização para o uso da terceirização em todas as atividades (área fim ou meio) é apenas o começo na intenção deste governo ilegítimo em atacar os direitos conquistados pela classe trabalhadora. E eles têm pressa. Na esteira do processo ainda há flexibilização das leis trabalhistas, a tentativa de impedir o direito legítimo de greve dos servidores e a famigerada proposta de reforma da Previdência que praticamente inviabiliza a aposentadoria integral pela previdência. Todo trabalhador está em risco. Seja ele da iniciativa privada, do setor público de todas as esferas, do campo ou da cidade. Portanto, todos devem estar unidos nesse momento, pois só uma intensa mobilização será capaz de travar esse processo de desmonte de direitos conquistados com muita luta.

A classe trabalhadora não pode aceitar esses ataques calada. É preciso também monitorar e denunciar nos estados e em cada cidade brasileira como e quais os deputados votaram contra a classe trabalhadora.

CONFIRA COMO VOTARAM OS DEPUTADOS PELA APROVAÇÃO DA TERCEIRIZAÇÃO

Vale lembrar que um governo ilegítimo não pode conduzir uma agenda de projetos e propostas que mudam a Constituição brasileira. Só um movimento forte e constante de mobilização e organização da classe trabalhadora será capaz de reverter esse cenário. Não podemos e não vamos tolerar que direitos garantidos com luta sejam destruídos em nome de uma crise econômica que não foi provocada pelos trabalhadores. Vamos reagir e resistir nas ruas. Vamos denunciar todo parlamentar que diz representar o povo e está votando contra nossos direitos. A resistência é construída diariamente e deve se ampliar. Só nossa unidade pode garantir o recuo dos golpistas. Nenhum direito a menos. Nenhum passo atrás.

 

        

isp america   capacartilhami 880